Manual de cogumelos comestíveis

13.4.16

Eu sou apaixonada por cogumelos. Sério. Apaixonada. Quase uma dependente química. Se pudesse, comeria todos os dias.

Pra começar, adoro a textura. Depois, acho um encanto como cada tipo tem um tamanho, uma cor, um formato (todos lindos). Por último, e não menos importante, amo o sabor. A sensação que tenho é que são substitutos naturais da carne. Sinto-me saciada com eles, mas sem a parte chata: aquele peso na barriga, pela dificuldade de processar tanta fibra de uma só vez.

Quando o assunto é sabor, aliás, eles são de uma profundidade rara (poucos alimentos são assim). São versáteis. São uma riqueza.

Amo shimeji refogado na manteiga, com shoyu e cebolinha (ou nirá). Piro com funghi porcini no meio de um risoto ou uma massa. Perco a linha com um estrogonofe de shiitake. Sério. Viveria disso, caso não fosse tão caro.


Para os animados de plantão, uma ótima notícia. Temos aqui no Distrito Federal vários cogumelos comestíveis. E acaba de sair uma publicação com dicas de como identificar essas espécies, coletá-las e até mesmo a melhor forma de consumi-las. É o Manual de Cogumelos Comestíveis no Distrito Federal, de Francisco Santos, resultado de quase uma década de observações.

Como a ideia é evitar qualquer risco para quem decidir coletar seu próprio cogumelo, o Francisco incluiu no manual apenas as espécies mais indicadas e seguras para o consumo (assim você passa longe de qualquer versão venenosa). São 16, ao todo (no Brasil, são 5.652 espécies de fungo - todo cogumelo é um fungo).

Se você ficou animado com a possibilidade de não depender mais dos supermercados para se abastecer de cogumelos, a publicação é uma boa.

Para saber mais, fale direto com o autor pelo e-mail: bentomir@gmail.com.

*O autor, Francisco Santos, é biólogo pela Universidade Católica de Brasília e mestre em botânica pela Universidade de Brasília.

4 comentários:

  1. Obrigado por fazer a divulgação do meu livro. O post ficou muito bom.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imagina, Francisco! Foi um prazer! Boa sorte com seu trabalho!

      Excluir
  2. Mari, estarei empreitando a segunda edição, revisada e ampliada deste manual, em janeiro-fevereiro. Gostaria de saber se posso divulgar no seu blog.

    ResponderExcluir