Bolo de laranja com nozes

Não que eu precise ser explícita a respeito disso.

Mas deu vontade.

Imagino que saiba que as receitas postadas aqui são as que deram certo.

Digo isso por dois motivos.

Primeiro, para deixar claro que todos erramos a mão na cozinha, seja por falha nossa (descuido ao executar uma receita ou mesmo falta de técnicas culinárias apuradas) ou da receita (nem sempre nos passam as medidas tintim por tintim. Dá uma raiva!). Por isso, não se sinta culpada porque aquele bolo solou (ou, como diria a Tati, sovou). Apesar de não publicar meus erros, eles são muitos.

Segundo, porque como eu só falo mil maravilhas das coisas que posto, poderia parecer que vivo em um mundo paralelo. Ou que me acho além da conta. Mas não. Apenas posto o que deu certo para poupá-la (e, bem, meus textos são um reflexo do meu humor. Fico incrivelmente saltitante quando provo algo que vale a pena compartilhar).

Tendo dito isso, sinto-me livre para voltar a usar meu discurso Poliana e me derreter por mais esta receita.

Sério.

Por que demorou tanto para eu provar um bolo destes?

Antes que você proteste, queria lembrá-la que eu absolutamente AMO bolo de cenoura, de chocolate, de aipim, fatias do céu...

Mas é que todo mundo deveria ter direito a provar, ainda na tenra infância, a maravilha que é combinar cítrico com oleaginosa (vou propor à UNICEF que isso entre para a lista de direitos inalienáveis das crianças).

Primeiro foi o bolo de amêndoas com tangerina do Ottolenghi.

De humilhar.

Agora, este de laranja com nozes.

Sem explicação.

Só de lembrar dele, meu coração bate mais forte.

Amo, amo, amo.

E assim, cheia de amor para dar (e até me sentido um ser humano melhor, mais evoluído), decidi que vocês também precisam/merecem prová-lo.

Com uma única condição.

Quando fizerem este bolo em casa, comam uma fatia a mais por mim.



Bolo de laranja com nozes

Ingredientes
160g de manteiga sem sal, em temperatura ambiente
1 laranja Bahia
2 xícaras (chá) de açúcar cristal
5 ovos grande, em temperatura ambiente
2 xícaras (chá) de farinha de nozes
1/2 xícara (chá) de farinha de trigo
2 colheres (chá) de fermento
1/2 colher (chá) de sal

1/2 xícara (chá) de suco de laranja (Bahia)
1/2 xícara (chá) de água
Sementes de 1/2 fava de baunilha (usei extrato de baunilha mesmo)

Modo de preparo

O primeiro passo é cozinhar a laranja em uma panela com água (cubra-a). Assim que a água ferver, conte de 10 a 15 minutos. A laranja precisa ficar bem macia. Retire da panela e deixe esfriar. Depois, corte em quatro pedaços, remova as sementes e bata a laranja no liquidificador (deixe a casca!). Ela vai virar um purê. Separe uma xícara da “pasta” e descarte o resto (ou transforme em papinha de bebê, sei lá).

Na batedeira, bata a manteiga e uma xícara de açúcar até ficar bem cremoso. Então, junte os ovos, um de cada vez. Acrescenta, depois, o purê de laranja. Por último, coloque as farinhas, o fermento e o sal. Aqui, um detalhe. Como não encontrei farinha de nozes para vender, bati as nozes inteiras no liquidificador até virar uma farinha (ela fica um pouquinho empelotada, com aspecto molhado, e não aquela farinha fininha e sequinha). Asse por 40 minutos em forma untada e forno preaquecido a 180 graus. Depois de assado e frio, desenforme.

Para a calda, misture a água, o suco, a xícara restante de açúcar e a fava (ou extrato) de baunilha. Deixe ferver. Então, baixe o fogo e deixe apurar por uns 10 minutos até engrossar e virar uma calda mais espessa. Regue o bolo (vai sobrar bastante. Eu deixo o que sobrou em uma jarrinha, ao lado do bolo, para quem gosta de molhar ainda mais o biscoito – quer dizer, o bolo!).



Comentários

Postagens mais visitadas