Bacalhau do Velho Macedo

2.12.14


Uma das melhores partes de qualquer viagem é a comida. Sou quase obcecada com provar coisas novas, sentir aromas diferentes, testar combinações exóticas... Pra isso, é legal se planejar.

Não quer dizer que quem não se organiza obrigatoriamente come mal. Mas eu prefiro não contar com a sorte. Também não estou falando em determinar, antes de sair de casa, exatamente onde vai se fazer cada refeição. Menos. Basta pegar dicas com quem já esteve no lugar, ler um guia, fuçar blogs... E sair de casa com uma lista básica (de preferência, separada por bairros)! Assim, dependendo de aonde estiver passeando, já sabe o que tem de legal na região.

É claro que, eventualmente, eu viajo sem planejar nada. Por pura falta de tempo. E aí é parar onde houver vaga na hora em que bater a fome. Sem dramas. Numa dessas, dei uma sorte danada. E acabei comendo o melhor bacalhau da minha vida (em Lisboa, no Velho Macedo, por isso nomeei a receita assim). Um prato simples, em que o sabor do peixe fresco transformou a comida em manjar. E eu adoro isso.

Como um prato simples, fresco, pode ser muito melhor do que combinações loucas e dificílimas. Espero que gostem!

Bacalhau do Velho Macedo

Ingredientes
3 postas de bacalhau dessalgado (comprei Gadus Morhua)
9 batatas bolinhas (aquelas pequenas)
3 endívias
1 cabeça de alho
Azeite (bastante)
2 broas de milho

Modo de preparo

Descongele o bacalhau (o meu levou umas 36 horas) na geladeira. Perto da hora de levar tudo ao forno, primeiro cozinhe as batatas em uma panela com água e sal (a ideia é que elas fiquem cozidas, mas não molengas, no ponto de fazer purê, porque elas ainda vão ao forno). Escorra a água e reserve. Pegue uma assadeira grande, cubra o fundo com azeite de oliva e coloque o bacalhau, com a pele virada para baixo. Não é necessário temperá-lo. O sal que vem já é suficiente. Pegue a cabeça de alho inteira, corte o topo dela (na horizontal), para que parte superior da cabeça fique exposta ao calor e ao azeite (soltando seu temperinho). Adicione também as endívias higienizadas e as batatas já cozidas. Leve ao forno por 30 minutos (não assei com papel laminado por cima, pois meu forno não tem a função de grelhar. E aí meu peixe ficaria muito brancão). Espete o bacalhau com um garfo pra ter certeza de que ele está macio (pode fazer a mesma coisa com as endívias). Por último, bata a broa de milho no liquidificador. Ela vai virar uma farofa caroçuda. Jogue por cima do bacalhau e deixe no forno por mais cinco minutos. Esta receita é tão incrível que nem faz falta servir com arroz ou salada. Como diriam minhas amigas, pra comer de joelhos (serve bem três pessoas).

2 comentários:

  1. Mari, estou com água na boca!! Vou testar a receita e comento. Beijoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marina, você não vai se arrepender! Garanto! A mamãe aprovou! Beijos!

      Excluir