Azeite de urucum


Prazer.

Meu nome é Bixa orellana. Para os íntimos, urucum.


Venho desta planta aí, o urucunzeiro, árvore de porte médio, nativa das Américas, presente em mais de um bioma brasileiro; entre eles, o Cerrado.


Dada como própria da região que vai da Amazônia até a Bahia, a árvore é largamente cultivada e utilizada pelos indígenas que vivem no Planalto Central (é o caso também do jenipapo).

O urucum solta uma "tinta" vermelha, por isso, é usado tradicionalmente pelos índios brasileiros para tingir a pele, seja como proteção contra o sol, contra picadas de insetos ou para fins estéticos.

Na culinária, o urucum é usado pelos chefs como corante natural.

O óleo tingido pela semente é um substituto do azeite de dendê. E vai parar em pratos como a moqueca capixaba (é o que a distingue da versão baiana).

Que tal testar?

Azeite de urucum

Ingredientes
Um punhado de sementes de urucum
300 ml de óleo de girassol

Modo de preparo

Separe um punhado de sementes de urucum. Lave bem.


Depois, escorra a água com uma peneira e deixe secar (pode ser ao sol).


Quando estiver seco, esquente o óleo na panela. Assim que estiver bem quente, desligue o fogo e coloque as sementes. O vermelho da semente vai tingir o óleo.


Agora é só coar e usar!

Comentários

Postagens mais visitadas