Pudim de leite condensado

Eu já tinha desistido de fazer pudim em casa. Pô, sempre dava errado caramelizar a forma. Ou então o pudim ficava feio, cheio de bolhas e com um sabor ok, nada memorável. Absolutamente irritante.

E, sabe, é pudim. A sobremesa mais (ou uma das mais) idolatrada pelos brasileiros! Como assim não dou conta de fazer em casa? A revolta era tamanha que parti pra ignorância. Resolvi comprar pudim pronto. O lance foi que me surpreendi. Achei um realmente bom. Sem bolhas. E saboroso até o infinito. Passei a comprá-lo pra festinhas, pra casa...

Até que um dia me trataram como lixo no local (Balaio, acreditam?) e decidi que nunca mais compraria o pudim deles. E eis que encontro esta receita. Esta maravilhosa e SIMPLES receita.

Quase chorei de tanta emoção. O melhor é que ela é boa mesmo.

A prova? O pudim foi devorado pela minha família em questão de minutos (e olha que tem gente lá em casa que não curte doce. Inacreditável, eu sei). Tem coisa melhor que ver gente que você ama empanturrada e feliz? Pra mim, não tem.

Espero que a receita também faça você (e sua família) feliz (ela foi tirada daqui, ó! Lá tem as fotos do passo-a-passo)!

Pudim de leite condensado

Ingredientes
1/4 de xícara (chá) de água
1 xícara (chá) de açúcar
1 lata de leite condensado
1 lata de leite
2 ovos grandes
1 colher (chá) de pasta de baunilha (ou 2 colheres de sopa de extrato de baunilha)

Modo de preparo

Coloque a água e o açúcar para ferver e deixe lá até que fique com uma cor âmbar (please, preste atenção. A mudança de cor não é repentina, mas nada de sumir da frente do fogão e queimar o açúcar). Jogue o caramelo em forminhas individuais ou na forma grande e caramelize por completo.

Bata todos os outros ingredientes no liquidificador. Se você curte pudim sem bolhas, como eu, despeje o líquido dentro da forma passando por uma peneira. Coloque-a dentro de uma forma maior e preencha com água morna até a metade (é o chamado banho-maria). Cubra a forma com papel alumínio, com a parte brilhante virada para dentro. Leve para assar por 30 minutos a 170oC. Depois, retire o papel alumínio e termine de assar. O tempo total vai depender da quantidade de pudim na sua forma. Eu gastei, ao todo, 1h30 de forno. Antes de tirar, enfie uma faca no pudim (sua assassina). Se ela sair lisa, o pudim está pronto. Ou, se preferir, balance o danado e veja se está firme (ele deve se mover como uma gelatina consistente). Retire do forno e leve para gelar.

Na hora de servir, esquente a forma na boca do fogão. É jogo rápido. Desenforme e verá aquela calda linda, âmbar, sensualizando com o pudim. Ataque sem pudor.

Comentários

Postagens mais visitadas