Iogurte grego

22.1.14

Até bem pouco tempo atrás, era impossível tomar iogurte grego no café da manhã. Pelo menos, aqui em Brasília. Agora, eles estão ali, na gôndola dos frios, ao lado do Yakult, ganhando cada vez mais espaço. Acho ótimo!

Ele é muito melhor do que o iogurte tradicional. E isso porque o iogurte grego vendido aqui não chega nem aos pés, em termos de qualidade e sabor, do que encontramos lá fora. Tudo bem. Já é um começo. Daqui uns 10 anos, vamos ter algo melhor (tomara!).

O duro, na minha opinião, é que iogurte grego no Brasil é obrigatoriamente doce. Mesmo aquele sem frutas é adoçado.

E quem quer iogurte grego para cozinhar? Para incrementar um molho? Para colocar por cima de uma verdura assada? A solução, meus caros, é fazer seu próprio iogurte grego.

Eu sei que a ideia parece louca. Eu quase dei sermão em quem me vendeu essa ideia. Como assim? Fazer meu próprio iogurte? Já não basta tudo o que cozinho? Queria comodidade. Comprar um bom iogurte grego prontinho da Silva. Abrir e usar.

Juro que, no início, imaginei dias de trabalho forçado, observação do clima e da lua, a necessidade de comprar dezenas de instrumentos culinários específicos, além de outras mil chatices. Mas, que nada. Como estava errada!

Fazer iogurte grego é moleza. Basicamente, porque ele vira iogurte praticamente sozinho. Seu papel no processo é quase irrelevante. Quem manda ver são os lactobacilos.

Antes que você desista, pelo menos leia até o fim. Você vai ver que não há segredo. Que tal?

Boa sorte! E bom proveito! Vai ser o melhor iogurte que você já comeu (no Brasil)!

E vou te falar. Fazer meu próprio iogurte grego é uma das coisas que me mais me enche de orgulho quando o assunto é cozinha!


Iogurte grego

Ingredientes
2 litros de leite de saquinho, integral ou desnatado (no final, você terá pouco mais de 500g de iogurte grego)
2 pacotes de Bio Rich

Modo de preparo

Ferva um litro de leite. Depois, misture com o outro litro de leite, que deve estar gelado. Coloque um pouco desse leite morno em uma xícara e misture o Bio Rich. A ideia aqui é misturar bem o pozinho em uma porção menor de leite para que ele não fique empelotado. Jogue essa mistura de volta na vasilha grande e misture. Pronto. Agora é só uma questão de paciência. Coloque tudo em uma vasilha com tampa e coloque em um lugar quente (bom, não é exatamente quente...). Você precisa manter essa temperatura morna pros bichinhos trabalharem. Eu coloco a tupperware dentro de uma bolsa térmica e a coloco dentro do forno (desligado, please!!!). Deixe descansar de seis a oito horas. Aí você vai ter um iogurte natural.

Para virar grego, tem que escorrer o soro. Você pode colocar esse iogurte natural em dois panos de cozinha limpos, que vão ficar "apoiados" dentro de um escorredor de macarrão, com uma vasilha por baixo para reter o soro. Ou você pode colocar o iogurte em um filtro permanente de café (como este), lembrando sempre de colocar um recipiente embaixo para receber o soro. Deixe na geladeira durante cinco a seis horas. E pronto! Eis seu iogurte grego!!!

(Moleza, não?!)

4 comentários:

  1. Adorei! Vou tentar. Onde compro o bio rjch?

    ResponderExcluir
  2. Fer, você acha em lojas naturebas. Mas já encontrei no La Palma e até no Pão de Açúcar!

    ResponderExcluir
  3. Preciso usar Bio Rich toda vez que fizer iogurte ou poso guardar e usar um restinho do iogurte que eu já fiz?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juliana, a ideia é que, no Bio Rich, a concentração de lactobacilos é maior do que no restinho de iogurte já pronto! Então, pode ser que não fique do mesmo jeito. Mas já vi muita gente que usa o potinho de iogurte pra fazer o novo (até mesmo o comprado no supermercado)! Que tal testar e me contar? Rs! Desculpe se não ajudei muito! Beijo!

      Excluir