Um balanço realista

Eu sei que 2013 ainda não terminou. Falta pouco, mas ainda temos que nos aturar por mais alguns dias. Digo aturar porque nossa convivência não foi nada fácil. Em alguns momentos, foi intolerável.

Tudo bem. Não sou criança. Sei que os relacionamentos são feitos de altos e baixos. Todos relacionamentos. Mas os baixos foram muito baixos. Ou talvez os altos não tenham sido assim tão altos (com exceção de um pico do Everest, o nascimento da minha afilhada).

Eu sei. Nem todo ano é esplendoroso, incrível. Mas, cara, 2013 brincou com os meus sentimentos (ele nem acabou, mas eu decidi enterrá-lo antecipadamente).

Sabe aquele ano travado? Que não desenrola? Que não caga e nem sai da moita? Pois é. 2013 foi pior.

Energeticamente falando, pode ser que não seja bom fazer um balanço tão ruim como este. Mas sinto que esta é uma forma de pôr fim a tanta negatividade, uma forma de me livrar dessa uruca e adiantar, ainda que só por uma semana, aquele tanto de expectativa boa que vem com a chegada de um ano novo.

Graças a Deus posso sonhar com o 2014 que quiser. Podia tê-lo feito antes, desde o início de 2013, é verdade (quando percebi que seria um ano esquisito). Mas é que eu estava dando uma chance pra ver se a coisa desandava.

Só que é como relacionamento. Você sabe, desde o início, quando a coisa não vai pra frente. Você sabe e insiste. Vai que, né?! Ainda assim, nada muda - e você percebe como aquele seu feeling não falha. Nunca.

Por isso, 2013, antes que você apronte mais uma pra mim, queria dizer que estou fora. Não quero mais. E, por favor, não me procure. Vai ser melhor pra nós dois.

Comentários

  1. Amiga, tá acabando... Tenho certeza que 2014 será muito melhor em todos os sentidos!!
    Tenhamos fé!!!
    Amo você!!!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Carlota! Deus te ouça e que 2014 seja delicioso! :) Muito obrigada pelo carinho nos momentos mais difíceis! Também te amo muito! Muac!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas