A cozinha é o meu termômetro

Eu sei que as coisas vão mal quando sequer tenho pique para ir pra cozinha, quando não me animo nem para lavar louça.

Quando fico bem baixo astral, nem minha maior paixão dá jeito. E se nem a cozinha resolve, meu irmão, pode saber que o caos está instalado.

Ultimamente, ando assim, desanimada. Os dias passam e nem sinal de algum borogodó.

Pior é que está assim na vida profissional e na pessoal.

Profissionalmente, ainda que a indignação só cresça, há pouco a fazer. Quanto mais eu sonho com um local de trabalho positivo, repleto de pessoas dedicadas, mais assombração aparece. Tenho até pavor de levantar o tapete e espiar o tanto de poeira varrida para baixo do dito cujo. Mas, claro, logo me dou conta de que o mundo é assim: não faltam pessoas encostadas, mau caráter, oportunistas, invejosas. O problema é que tem muito mais gente assim do que deveria haver. Elas andam em bandos e se multiplicam num piscar de olhos. Dá medo.

Mas, tudo bem. Se não tem remédio, remediado está. Dane-se o profissional. Mas e quando até o pessoal está arrochado? Aí, acabou. Pode enterrar.

Eu me sentia assim. Sugada. Sem forças. Vítima de inúmeras rasteiras. Para minha surpresa, grata surpresa, eu consegui levantar, sair da cama e chegar à cozinha. Fiz suco de abacaxi e omelete de maçã. Opa, peraí! Isso significa que não estou tão mal assim. E acabei de descobrir por quê.

Apesar da macumba forte, da inveja baixa e do tratamento na ponta da faca, estou bem. Apesar da superficialidade dos relacionamentos, do mundo de aparências e do desrespeito ao outro (e a si mesmo, como não?), estou bem.

Sabe como é. Santo forte.

Por isso, você que quer me ver perdida, deprê e escanteada, pode tentar. Mas já aviso que vai sair perdendo.

Sabe o que isso significa, cozinha?

Continuo sendo toda sua: por inteiro e mais fiel do que nunca.

Comentários

  1. Amor da vida, fica assim não. Eu sei o quanto é duro lidar com as decepções na vida. Mas ser feliz cabe também a nós e ao que estamos dispostos a relevar e esquecer! Sua família te ama e você é tudo pra mim! Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, irmã do coração! Já estou melhor! E tenho certeza de que foi só uma nuvem negra! Beijos!

      Excluir
  2. Amiga, nem tudo são flores, mas, felizmente (!),existem muitas por aí para perfumar a nossa vida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, né, amiga? Graças a Deus que as flores existem! Minha meta é focar em tudo de bom que existe em minha vida e deixar os aborrecimentos de lado! Beijos!

      Excluir
  3. Mariana,

    gamei :)

    Achei teu blog hoje e, de cara, esse post. Tão atual e verdadeiro!
    Sabe, o mundo tá cheio de superficialidade mesmo. Mas tem gente de todo jeito por ele, com muitas coisas boas a serem descobertas também.

    Beijo,
    vou te seguir ;)
    Roberta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Roberta, que bom saber que curtiu o blog e, especificamente, este post! Espero sempre vê-la por aqui! Se curtir crônicas ácidas sobre relacionamento, tenho outro blog que pode interessá-la também! É o http://blogperdeuplayboy.blogspot.com!

      Beijos e seja muito bem-vinda!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas