Romeu e Julieta

Não estou aqui para falar daquele amor puro, avassalador, maior do que qualquer rixa entre dois adolescentes shakespearianos. Aquele amor que atravessa os séculos e continua imbatível - ainda que seria ótimo falar disso. Ótimo porque, quem sabe, traria à tona meu lado Poliana, que anda bem abatido.

Também não estou aqui para falar do amor de Daniela Mercury por outra mulher. Elas, com certeza, sabem bem o que fazem (e têm todo o direito do mundo de serem felizes).

Estou aqui para falar de um amor que nasceu na cozinha, entre dois ingredientes até então sem fama e que mudou o rumo das sobremesas no Brasil.

A história de amor do queijo com a goiabada.

Bendito o dia em que os colonos portugueses decidiram usar a goiaba como substituta para fazer a marmelada.

Bendito o dia em que esses mesmos espertinhos tentaram reproduzir, em terras mineiras, o tradicional queijo português (e acabaram fazendo-no com leite de vaca, já que não rolava o de ovelha), dando origem ao queijo minas frescal.

Depois disso, foi só questão de tempo até algum sortudo misturar os dois.

Se foi de caso pensado ou não, ninguém sabe.

O que sabemos, e muito bem, é que a combinação deu tão certo que virou favorita.

A melhor parte é que essa sobremesa é, provavelmente, a mais simples de se fazer do mundo inteiro. Tirando, é claro, as sobremesas compradas prontas. Mas isso não conta. Não se pode chamar isso de fazer uma sobremesa.

Para um perfeito Romeu e Julieta brasileiríssimo, basta "misturar" uma fatia de cada. Básico assim.

A experiência pode subir uns 50 degraus no ranking do prazer gastronômico para quem topar gastar uns 30 segundos a mais na cozinha.

Interessado?

Então, aqui vai uma variação do tradicional Romeu e Julieta para deixar qualquer um com água na boca! E ainda posar de bacana para os convidados!

Romeu e Julieta

Ingredientes
1 lata de creme de leite
1 lata de leite condensado
1 vidro de requeijão
Goiabada cascão, em lata ou aquela mais líquida, em pote de plástico

Modo de preparo

Bata no liquidificador os três primeiros ingredientes. Coloque em forminhas e leve ao congelador. Depois de poucas horas, a mistura vai estar congelada, com cara de sorvete. Na hora de servir, esquente a goiabada (se for a cascão ou a em lata, pode acrescentar um pouquinho de água para formar a calda), faça dela uma calda espessa e sirva por cima do sorvete.

Quando faço a sobremesa em forminhas de cupcake de silicone, rola de desenformá-las em um pratinho e jogar a calda por cima. Ficar super cute! Quer dizer, quando eu acerto! Já disse aqui que tenho a mão podre quando o assunto é servir um prato bonito. Também fica um charme servir em potinhos de cores e modelos diferentes, com a calda por cima, bem espaçosa, se esparramando todinha por cima do sorvete...

Enjoy!

(Esqueci de tirar foto da sobremesa com a calda por cima, mas, seja criativo! Imagine uma calda vermelha grossa e brilhante boiando aí na parte de cima desse creminho branco)

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas